Quem nunca comprou online?


Quem nunca comprou online? Nestes tempos, é difícil encontrar uma pessoa que não o faça.

É fácil, rápido e prático. Mas isso envolve certos riscos. E um dos mais temidos - e os mais comuns - é ser vítima de uma farsa. O mais comum é a chamada "fraude de cartão não presente" e ocorre quando os dados do titular da conta bancária são roubados e usados ​​ilegalmente por outra pessoa.

Geralmente acontece através de e-mails de phishing cujo objetivo é enganar o destinatário substituindo a identidade da vítima. Outras vezes, os ladrões usam programas maliciosos e o roubo é cometido em apenas alguns segundos.



A compra geralmente consiste em duas etapas: autorização (confirmação) e liquidação (transferência de dinheiro). Uma vez feito o primeiro, como regra geral, não há como voltar atrás.


Existem algumas medidas que você pode colocar em prática para evitar fraudes.

Não responda ou clique nos links de e-mail E, acima de tudo, se eles solicitarem informações pessoais. Muitas vezes, os golpistas usam técnicas aparentemente simples, mas eficazes, para se passar por seu banco, empresa ou outra entidade.



Às vezes, eles tentam fazer você acreditar que quem o escreve é ​​um dos seus contatos ou pessoa de confiança ou que você recebeu uma oferta que não pode recusar.
Em caso de dúvida, ligue para ver quem enviou esse e-mail ou tente resolver o problema no site da organização.

Mas, acima de tudo, não clique nos links ou revele seus dados sem ter certeza de quem os está solicitando. Confirme se a web está segura e comece com "https: //"
Em seguida, você deve excluir os dados de navegação após a compra.
Preste atenção no link da URL do site onde você vai comprar. O protocolo "https: //" significa que o site é seguro.

Outro detalhe a ser levado em consideração são os erros gramaticais, típicos de sites fraudulentos. Também é conveniente excluir os dados de navegação após a compra, especialmente se você efetuou o pagamento em um computador de uso maciço.
Outra precaução é desativar a função "AutoCompletar" nas configurações do navegador.
Isso impedirá que a máquina lembre seus números e credenciais, e seus dados estarão melhor protegidos.

Use um cartão de crédito virtual

Se você usar uma versão real, ative a opção "segurança adicional".
Um cartão de crédito virtual? Sim, você leu certo. Este é um número vinculado ao seu cartão real, mas com um limite de despesas e uma data de validade, para que você possa fazer compras com muito mais segurança.

Existem plataformas como "Privacidade", do Google Chrome, que permitem colocar uma certa quantia em dinheiro no seu cartão virtual e até cancelá-lo automaticamente quando as compras terminarem. Você também pode usar serviços como PayPal, Amazon Pay e Apple Pay, que são mais seguros que outros sistemas de pagamento ou um cartão inteligente (Stratos é um exemplo).

Por fim, não se esqueça de ativar o recurso de segurança adicionado. E lembre-se de que é melhor usar cartões de crédito do que cartões de débito para pagar on-line, porque o nível de proteção é, por padrão, muito mais alto.



Quem nunca comprou online? Quem nunca comprou online? Reviewed by Web Cell Finanças on outubro 24, 2019 Rating: 5